www.azinteligencia.com.br

A aposta

  

          Amélia é uma velhinha muito ativa e trabalhadeira. Um dia ela entrou no ônibus carregando uma cesta. O cobrador ouviu um barulho e perguntou-lhe:

          — A senhora está levando uma galinha na cesta?

          Amélia pensou, pensou e respondeu:

          — Hum... Galinha? Não... Não há galinha nenhuma na cesta.

          O cobrador insistiu tanto que Amélia resolveu fazer uma aposta:

          — Senhor cobrador, se for galinha, eu desço agora do ônibus... Se não for, eu viajo de graça.

          — Muito bem! – disse o cobrador confiante. – Concordo!

          Amélia, então, levantou a tampa da cesta e um galo de crista bem vermelhinha cantou satisfeito:

          — Cocorocó!...

          — Viu só? Eu não disse que não era galinha?!

          O cobrador riu e deixou a velhinha viajar de graça.

(Luciana M. M. Passos. Adaptação de conto popular)

 

Qual é o nome da velhinha?

Qual a profissão da pessoa que conversa com a velhinha?

Quantos parágrafos têm esse texto?

Onde se passa a história?

Você acha que o cobrador fez bem em fazer a pergunta que fez a velhinha?

Você acha que é permitido levar animais em ônibus? Porquê?

Na frase:”Um dia ela entrou no ônibus carregando uma cesta”. O pronome Ela se refere:

  a cesta            a velhinha           ao cobrador

 

Quais são os adjetivos usados no texto para definir a velhinha?

 

Na frase: "— Muito bem! – disse o cobrador confiante." A palavra destacada significa que:

o cobrador já sabia que dentro da cesta tinha um galo.

o cobrador acreditava que o barulho que ouviu era de uma galinha.

o cobrador já sabia que a velhinha era maluca e que sempre trazia a galinha.

 

Quem venceu a aposta?

 

www.azinteligencia.com.br/site/files/a%20aposta.doc

by: Roseny Rojo da Rocha